Atitude Inicial - Empresa de Impacto Social

Transformando o mundo por meio de projetos criativos

FALE COM A GENTE

INSCREVA-SE

    Enquanto estivermos incomodados, estaremos ativos!

    instituiçoes do futuro

    Instituições do Futuro

    Parceiro: Vale

    Categoria: Desenvolvimento de Lideranças e Fortalecimento Comunitário.

    Serviço: Encontros formativos, oficinas e ações nas comunidades que fazem parte do trecho da estrada de ferro de Vitória a Minas (EFVM).

    01.

    O desafio

    A Vale se preocupa com os impactos da sua atuação nas comunidades onde exerce suas atividades. Por esse motivo, a empresa mantém programas de relacionamento com esses espaços, buscando contribuir para o seu desenvolvimento por meio de projetos sociais, do apoio às reivindicações ou da interlocução permanente com as lideranças comunitárias.

    Nesse sentido, uma das frentes de atuação da empresa é promover o desenvolvimento das comunidades participantes a partir do fortalecimento de suas lideranças e organizações.

    02.

    A solução

    Para tal finalidade, o Instituições do Futuro nasceu com o objetivo de fortalecer as comunidades por meio do desenvolvimento das pessoas, coletivos e organizações sociais, articulando-as em rede e gerando a organização, o planejamento comunitário e a execução de ações sociais. O projeto propõe aos participantes, o despertar de novos caminhos, olhares e possibilidades de desenvolvimento individual e, consequentemente, de suas comunidades por meio da transformação de ideias em ações práticas. Também busca provocar o fortalecimento de organizações comunitárias locais, que vão desde o esclarecimento do papel social das instituições, passando pela regularização e culminando em conceitos de mobilização e ampliação da rede de atores – internos e externos.

    O Instituições do Futuro traz um formato leve, fundamentado na construção do conhecimento de forma coletiva e horizontal – e ao mesmo tempo aprofundado e prático – com provocações que levam os participantes a experimentarem ferramentas para a criação de soluções para seus próprios desafios. A atuação em rede e a definição de estratégias e processos claros são bases para o exercício das atividades propostas.

     

    O projeto é realizado em ciclos, sendo: Ciclo de Fortalecimento Comunitário (2020), com o objetivo de construir novos conhecimentos junto à comunidade, permitindo o desenvolvimento coletivo da autonomia e fortalecimento da comunidade; Ciclo de Adaptação do Fortalecimento Comunitário (2021), com o objetivo de capacitar e criar conexões entre as pessoas da comunidade; Ciclo de Fortalecimento das Organizações da Sociedade Civil – OSC (2022), onde foi realizado o esforço de organizar e regularizar/formalizar as associações. Em 2023, aconteceram os ciclos de Fortalecimento do Coletivo Comunitário, Adaptação do Ciclo de Fortalecimento do Coletivo Comunitário, Reforço e Adaptação do Ciclo de Fortalecimento das Organizações da Sociedade Civil – OSC e Ciclo de Planejamento Estratégico Comunitário.

    “Sim, aprendemos sobre o poder público, quem deve poderes sobre o bairro, sobre trabalhar em equipe.” - (Desembargador Drumond, 2021).

    03.

    O resultado

    Com o Ciclo de Fortalecimento Comunitário, 2020 foi o ano de concretizar os sonhos das comunidades de Aparecida (ES), Mascarenhas (ES), Ipaba do Paraíso (MG), Pedra Corrida (MG) e Maria Ortiz (ES). Com o fim desta etapa, os participantes planejaram espaços e ações para seus territórios, a fim de resolver problemas comuns, além de melhorar o bem-estar e qualidade de vida. Em Pedra Corrida (MG), os moradores idealizaram a criação de uma Arquibancada Ecológica, criando um espaço criativo e sustentável, com bancos feitos de pneus e materiais reaproveitados. Na comunidade de Aparecida (ES), os integrantes idealizaram a criação do projeto arquitetônico da Associação de Moradores. Já em Mascarenhas (ES), a comunidade criou um Muro de Intervenções Artísticas, para revitalizar, colorir e melhorar a convivência na praça local. Em Ipaba do Paraíso (MG), foi realizada a revitalização da escadaria do território, para gerar segurança, conforto e reforçar a identidade e criatividade da comunidade. E por fim, em Maria Ortiz (ES), o Instituições do Futuro foi realizado em uma versão reduzida, constituído de um bloco formativo de 4 horas, sem a execução da parte prática. 

    No ano seguinte, em 2021, contamos com 103 participantes em cinco comunidades de Minas Gerais: Barra do Manhuaçu, Conjunto SIR, Desembargador Drumond, Nossa Senhora das Graças Carapina e Ilha Brava. Destes, 95% responderam que adquiriram novos conhecimentos, 91% se sentiram estimulados a desenvolver outras ações na comunidade e 88% se sentiram satisfeitos com a iniciativa. Neste ciclo, 15 novas articulações/parcerias foram potencializadas pelas e com as comunidades.

    Em Barra do Manhuaçu, o projeto final foi a instalação da arquibancada ecológica junto ao campo de futebol, a marcação do campo, a instalação de novas redes nas traves de gol e instalação de bebedouro. Para a realização do projeto, foram necessários R$12.961,85, sendo R$2.781,85 investidos do capital semente e os outros R$10.180,00 de recursos captados além do capital destinado. Para tal execução, foram feitas 4 parcerias: Setor Público, Setor Privado, Organização Social e Comunidade. E mais de 70 voluntários foram mobilizados para o projeto final.

    Em Conjunto SIR, foram criados pontos de entrega voluntária de resíduos por meio da instalação de 10 lixeiras às margens do canal do Conjunto SIR e sensibilização dos moradores locais quanto ao descarte de resíduos nos locais corretos. Nesse processo, foram usados R$ 5.507,98, sendo R$3.991,88 oriundos do capital semente e R$ 1.516,10 de recursos captados além do capital destinado. Para a execução, foram feitas 3 parcerias: Setor Público, Setor Privado e Comunidade. Como Secretaria de Serviços Urbanos (Prefeitura de Governador Valadares) para limpeza pública do canal e autorização para instalação das lixeiras. 

    Em Desembargador Drumond, foi realizada a reforma (manutenção e pintura) dos aparelhos da academia popular e mutirão para alteração da localização dos aparelhos. Para isso, foram necessários R$ 6.345,92, sendo R$3.975,92 utilizados do capital semente e R$2.370,00 de recursos captados para além do capital destinado. Para a execução, 3 parcerias foram realizadas: Setor Público, Setor Privado e Comunidade. Como articulação em conjunto com a Vale para autorização da mudança de local e restauração da academia popular junto à Prefeitura de Nova Era.

    Em Nossa Senhora das Graças Carapina, o projeto final da turma consistiu na reforma do telhado e instalação de 8 refletores de 200W na quadra gerida pela ASDOG, além da realização de evento de encerramento com apresentação do grupo de Karatê “Lutando pela paz”, formado por jovens beneficiados pela Associação. Para isso, foram necessários R$4.966,01, sendo R$ 3.956,01 investidos do capital semente e R$ 1.010,00 de recursos captados fora do capital destinado. Para a execução 3 parcerias foram realizadas: Setor Público, Setor Privado e Comunidade. Como a autorização para execução de melhorias estruturais no espaço da quadra da Asdog e apresentação da turma de Karatê da mesma instituição.

    E em Ilha Brava, foi realizada a reforma do telhado e instalação de 8 refletores de 200W na quadra gerida pela ASDOG, além da realização de evento de encerramento com apresentação do grupo de Karatê “Lutando pela paz”, formado por jovens beneficiados pela Associação. Para isso, foram necessários R$11.829,00, sendo R$4.00,00 investidos do capital semente e R$7.829,00 de recursos captados além do capital destinado.

    Em 2022, o Instituições do Futuro chegou para 13 instituições, localizadas em 12 comunidades, de 7 municípios. De 13 instituições, 11 concluíram todo o ciclo e contamos com 180 participantes efetivos. Das associações concluintes, 100% se sentiram mais preparadas para escutar as demandas e desafios da comunidade e transformá-las em ideias, ações ou projetos. Tivemos uma média de 77% de assiduidade nos encontros por associação, e a participação efetiva de presidentes e vice-presidentes das associações nos encontros formativos foi de 94%. Finalizamos o ciclo com 5 associações encaminhadas para a regularização/formalização, 4 associações regularizadas e 2 associações constituídas.

    Entre os principais feedbacks estão:

    “Foi um projeto muito bom, envolveu jovens, idosos, mais velhos, homem, mulher. Foi muito importante pra gente, nos ensinou que união faz a força e não conseguimos fazer nada sozinhos, ninguém sabe tudo e ninguém sabe menos. Nossa escada tá linda, conseguimos finalizar com apenas três dias. Muito obrigada a todos da Atitude e da Vale, que vocês continuem nos ajudando aqui na nossa comunidade.” – Itaci Maria de Arruda (Ipaba do Paraíso, 2020).

    “[…] nós criamos com decisão da comunidade que nós faríamos a reforma da nossa quadra. E está aí sendo entregue. […] O que eu espero que possa acontecer agora é que esse projeto continue trazendo benefícios pra nossa comunidade como um todo.” – Nilce Gomes (N.Sra. das Grasças Caparina, 2021).